Slideshow

Características gerais

E-mail Imprimir PDF

Descrição botânica

Os maracujazeiros pertencem à família Passifloraceae Juss. ex DC., e atualmente integram a ordem Malphigiales, perfazendo um total de 20 gêneros e mais de 650 espécies, com distribuição predominantemente tropical e subtropical. O gênero Passiflora L. compreende trepadeiras hebáceas ou lenhosas, geralmente com gavinhas, raramente ervas eretas, espécies arbustivas ou pequenas árvores.

A raiz do maracujazeiro é do tipo axial, podendo desenvolver raízes adventícias quando as plantas são propagadas por estacas. O caule na base é lenhoso e menos lenhoso em direção ao ápice da planta. São cilíndricos, 3-5 angulados ou quadrangulares, em geral estriados longitudinal. Os ângulos, às vezes, são conspicuamente alados. São vigorosos, semi-flexíveis e trepadores, muito ramificados e, em algumas espécies, podem apresentar-se glabros ou pilosos e atingir 5 a 10 m de comprimento.

As folhas têm disposição alternada, geralmente simples, raramente compostas como em P. cirrhiflora, inteiras ou lobadas e forma muito variável, raramente compostas. Margem inteira ou serrilhada, às vezes glandular-serrilhadas. Lâmina apresenta nervuras secundárias ao longo da nervura principal (nervação peninérvea) ou nervuras que partem de sua base (nervação palminérvea); normalmente com três nervuras, ou cinco nervadas ou peninervadas. Os pecíolos, estípulas e brácteas apresentam, em geral, glândulas nectaríferas ocelares, em número, forma e posição variáveis. Em P. foetida o pecíolo apresenta glândulas resinífeas. As estípulas podem ser lineares ou foliáceas, persistentes ou decíduas. As gavinhas, ausentes em espécies lenhosas, geralmente solitárias, desenvolvem-se nas axilas das folhas. As brácteas, normalmente presentes, comumente são caducas, lineares, setáceas e dispersas no pedúnculo ou foliáceas. Podem ser pinatipartidas, geralmente involucradas na base da flor e, na maioria dos casos, são livres, mais raramente são conatas ou glandulosas.

As flores são completas, destacando-se a coluna denominada androginóforo que é bem desenvolvida. São hermafroditas (bissexuais), actinomorfas, geralmente isoladas ou aos pares nas axilas das folhas, mas também podem ser encontradas inflorescências racemosas, pseudoracemosas ou fasciculadas. São pedunculadas, protegidas na base por, geralmente, três brácteas. O cálice é gamossépalo esverdeado ou colorido, com o tubo calicinal com forma que pode variar entre bacia, taça e campânula, sendo geralmente verde naquelas espécies de tubo floral curto e fortemente colorido naquelas de tubo bem desenvolvido. Apresentam cinco sépalas, carnosas ou membranáceas, lineares ou mais amplas, normalmente providas de quilha dorsal e aristadas. A corola é composta de cinco pétalas que são menores e de textura mais delgada do que as sépalas, mas podem ser ausentes. Normalmente formam-se na margem do tubo calicinal, dispostas alternadamente em relação ás sépalas. São geralmente verdes, brancas, amareladas ou fortemente coloridas. A corona, compostde estruturas dispostas em círculos e características da família Passifloraceae, localiza-se na região apical do tubo do cálice e apresenta-se em uma ou várias séries de elementos filamentosos, de tamanhos variados, expostos em anéis coloridos e de importância taxonômica. O opérculo situa-se no interior do tubo calicinal. É membranoso, plicado ou não, inteiro ou lacerado, ereto ou pendente, geralmente filamentoso. É uma estrutura diversificada na forma e importante na diferenciação de subgêneros. O androceu é formado por cinco estames dorsifixos, com filetes unidos na base por uma membrana tubular, fortemente aderida à coluna do gineceu, formando um andrginóforo livre na parte superior. As anteras são tetraesporangiadas, ditecadas, versáteis e ambrem-se por fendas longitudinais, expondo os grãos de pólen em toda a sua extensão. Os grãos de pólen são pesados, de coloração creme, amarelos ou alaranjados. Em P. tetandra há quatro anteras que são ligadas ao androginóforo pelos filamentos. O gineceu é tricarpelar, formado por ovário súpero, que pode ser globoso, ovóide, cilíndrico, trígono ou hexagonal. Normalmente é afilado no ápice, unilocular, multiovulado, com óvulos anátropos em três placentas parietais apresentando três estiletes com estigmas tripartidos, com extremidades capitata, orbicular ou reniforme. A flor pode apresentar os estiletes totalmente ou parcialmente curvos, ou ainda sem curvatura.

O fruto é caracterizado como baga, e tem a forma ovóide, globosa ou fusiforme, com polpa mucilaginosa. Geralmente indeiscentes, exceto em P. capsularis e P. rubra (cápsula loculicida). Apresentam espaço central amplo, não dividido em lóculos (bacóide melanídio). A casca é coriácea, quebradiça e lisa, protegendo o mesocarpo, no interior do qual estão as sementes. As sementes são epígeas. Em P. discophera ocorre a hipoginia. As sementes são tidas como ortodoxas ou ortodoxas intermediárias, tolerantes á perda de umidade. A forma é oval, sendo comprimidas lateralmente, numerosas, com testa endurecida, reticulada ou verrucosa.ão faveoladas ou estriadas, providas de arilo saciforme de origem funicular, suculento e colorido, carnoso ou membranoso, e possuem endosperma carnoso.

Por Profa. Margarete Magalhães de Souza

 

 

 

Você está aqui: Passicultura | Características Gerais